100 Clássicos

A lista a seguir foi uma compilação minha de várias outras listas que achei por aí. Não há realmente um consenso sobre quais são os melhores 100 clássicos da literatura mundial – cada instituição, mídia e órgão tem uma opinião diferente. Então, eu achei melhor montar a minha própria lista com livros dos quais ouvi falar, sempre quis ler, estudei no colégio, e assim por diante.

Deixei de fora livros publicados depois de 1980 e livros brasileiros porque pretendo fazer listas separadas para estes tipos, uma de literatura contemporânea e outra de clássicos brasileiros. Também deixei de fora clássicos que já li – que não foram muitos, de qualquer maneira – porque achei que perderia a graça 🙂

Espero que gostem!

Lidos: 1/100

1. Dom Quixote de la Mancha – Miguel de Cervantes (1605)

2. 1984 – George Orwell (1949)

3. As Aventuras de Huckleberry Finn – Mark Twain (1884)

4. Anna Karenina – Leon Tolstoy (1877)

5. A Metamorfose – Franz Kafka (1915)

6. Ulisses – James Joyce (1922)

7. Lolita – Vladimir Nabokov (1955)

8. O Grande Gatsby – F. Scott Fitzgerald (1925)

9. Guerra e Paz – Leon Tolstoy (1869)

10. Os Irmãos Karamazov – Fiodór Dostoiévski (1880)

11. Cem Anos de Solidão – Gabriel Garcia Marquez (1967)

12. Middlemarch – Um Estudo da Vida Provinciana – George Eliot (1874)

13. O Som e a Fúria – William Faulkner (1929)

14. O Apanhador no Campo de Centeio – J. D. Salinger (1951)

15. Passeio ao Farol – Virginia Woolf (1927)

16. On The Road – Jack Kerouac (1957)

17. As Viagens de Gulliver – Jonathan Swift (1726)

18. Retrato de uma Senhora – Henry James (1881)

19. Ilíada – Homero (séc. VIII a. C.)

20. Mrs. Dalloway – Virginia Woolf (1925)

21. Odisseia – Homero (séc. VIII a. C.)

22. Catch-22 – Joseph Keller (1961)

23. Orgulho e Preconceito – Jane Austen (1813)

24. Admirável Mundo Novo – Aldous Huxley (1932)

25. Emma – Jane Austen (1815)

26. O Sol é Para Todos – Harper Lee (1960)

27. Jane Eyre – Charlotte Brontë (1847)

28. A Divina Comédia – Dante Alighieri (1555)

29. O Morro dos Ventos Uivantes – Emily Brontë (1847)

30. O Senhor das Moscas – Willian Golding (1954)

31. Eneida – Virgílio (19 a. C.)

32. O Chamado da Selva – Jack London (1903)

33. Frankenstein – Mary Shelley (1818)

34. Gargântua e Pantagruel – François Rabelais (1532)

35. Os Contos da Cantuária – Geoffrey Chaucer (1475)

36. Alice no País das Maravilhas – Lewis Carroll (1886)

37. O Sol Também Se Levanta – Ernest Hemingway (1926)

38. Robinson Crusoé – Daniel Defoe (1719)

39. Crime e Castigo – Fiódor Dostoiévski (1866)

40. A Letra Escarlate – Nathaniel Hawthorne (1850)

41. Adeus às Armas – Ernest Hemingway (1929)

42. Fausto – Johann Wolfgang von Goethe (1819)

43. O Conde de Monte Cristo – Alexandre Dumas (1844)

44. Grandes Esperanças – Charles Dickens (1860)

45. David Copperfield – Charles Dickens (1850)

46. Cândido – Voltaire (1759)

47. O Velho e o Mar – Ernest Hemingway (1952)

48. O Vermelho e o Negro – Stendhal (1830)

49. Tess – Thomas Hardy (1891)

50. Mulherzinhas – Louisa May Alcott (1868)

51. Decameron – Giovanni Boccaccio (1353)

52. O Médico e o Monstro – Robert Louis Stevenson (1886)

53. O Retrato de Dorian Gray – Oscar Wilde (1890)

54. A Revolta de Atlas – Ayn Rand (1957)

55. Contos de Imaginação e Mistério – Edgar Allan Poe (1849)

56. Drácula – Bram Stoker (1897)

57. As Crônicas de Nárnia – C. S. Lewis (1954)

58. Moby Dick – Herman Melville (1851)

59. Em Busca do Tempo Perdido – Marcel Proust (1913)

60. Um Conto de Duas Cidades – Charles Dickens (1859)

61. Germinal – Émile Zola (1885)

62. Zorba o Grego – Nikos Kazantzákis (1946)

63. O Idiota – Fiódor Dostoiévski (1869)

64. A Arte da Guerra – Sun Tzu (1913)

65. O Príncipe – Nicolau Maquiavel (1532)

66. Madame Bovary – Gustave Flaubert (1856)

67. Entrevista com o Vampiro – Anne Rice (1976)

68. Os Maias – Eça de Queirós (1888)

69. Memorial do Convento – José Saramago (1987)

70. As Mil e Uma Noites – Anônimo (séc. IX)

71. Os Sofrimentos do Jovem Werther – Johann Wolfgang von Goethe (1774)

72. Os Miseráveis – Victor Hugo (1862)

73. O Leopardo – Giuseppe Tomasi di Lampedusa (1956)

74. A História do Declínio e Queda do Império Romano – Edward Gibbon (1776)

75. Vidas dos Artistas – Giorgio Vasari (1550)

76. Persuasão – Jane Austen (1817)

77. A Máquina do Tempo – H. G. Wells (1895)

78. Os Belos e os Malditos – F. Scott Fitzgerald (1922)

79. Vinte Mil Léguas Submarinas – Jules Verne (1870)

80. A Redoma de Vidro – Sylvia Plath (1963)

81. O Processo – Franz Kafka (1925)

82. As Flores do Mal – Charles Baudelaire (1857)

83. A Abadia de Northanger – Jane Austen (1817)

84. O Segundo Sexo  – Simone de Beauvoir (1949)

85. O Aleph – Jorge Luis Borges (1949)

86. Orlando – Virginia Woolf (1928)

87. Assim Falou Zaratustra – Friedrich Nietzsche (1883)

88. O Mágico de Oz – L. Frank Baum (1901)

89. Os Três Mosqueteiros – Alexandre Dumas (1844)

90. Ilusões Perdidas – Honoré de Balzac (1843)

91. O Livro da Selva – Rudyard Kipling (1894)

92. A Volta ao Mundo em 80 Dias  – Jules Verne (1873)

93. Hamlet – William Shakespeare (1603)

94. O Primo Basílio – Eça de Queirós (1878)

95. Walden – Henry David Thoreau (1854)

96. A Época da Inocência – Edith Wharton (1920)

97.O Jardim Secreto – Frances Hodgson Burnett (1911)

98. Sonho de uma Noite de Verão – William Shakespeare (1596)

99. Razão e Sensibilidade – Jane Austen (1811)

100. Oliver Twist – Charles Dickens (1838)

Uma resposta para “100 Clássicos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s